I made this widget at MyFlashFetish.com.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

A origem da sexta-feira 13



São três as explicações mais conhecidas, mas a mais forte delas tem sua raiz na crença católica.





        Crença de que o dia 13, quando cai em uma sexta-feira, é dia de azar, é a mais popular superstição entre os cristãos. Há muitas explicações para isso. A mais forte delas, segundo o Guia dos Curiosos, seria o fato de Jesus Cristo ter sido crucificado em uma sexta-feira e, na sua última ceia, haver 13 pessoas à mesa: ele e os 12 apóstolos.
        Mas mais antigo que isso, porém, são as duas versões que provêm de duas lendas da mitologia nórdica. Na primeira delas, conta-se que houve um banquete e 12 deuses foram convidados. Loki, espírito do mal e da discórdia, apareceu sem ser chamado e armou uma briga que terminou com a morte de Balder, o favorito dos deuses. Daí veio a crendice de que convidar 13 pessoas para um jantar era desgraça na certa. 
       Segundo outra lenda, a deusa do amor e da beleza era Friga (que deu origem à palavra friadagr = sexta-feira). Quando as tribos nórdicas e alemãs se converteram ao cristianismo, a lenda transformou Friga em bruxa. Como vingança, ela passou a se reunir todas as sextas com outras 11 bruxas e o demônio. Os 13 ficavam rogando pragas aos humanos.

O número 13


      A crença na má sorte do número 13 parece ter tido sua origem na Sagrada Escritura. Esse testemunho, porém, é tão arbitrariamente entendido que o mesmo algarismo, em vastas regiões do planeta - até em países cristãos - é estimado como símbolo de boa sorte. O argumento dos otimistas se baseia no fato de que o 13 é um número afim ao 4 (1 + 3 = 4), sendo este símbolo de próspera sorte. Assim, na Índia, o 13 é um número religioso muito apreciado; os pagodes hindus apresentam normalmente 13 estátuas de Buda. Na China, não raro os dísticos místicos dos templos são encabeçados pelo número 13.

    Também os mexicanos primitivos consideravam o número 13 como algo santo; adoravam, por exemplo, 13 cabras sagradas. Reportando-nos agora à civilização cristã, lembramos que nos Estados Unidos o número 13 goza de estima, pois 13 eram os Estados que inicialmente constituíam a Federação norte-americana. Além disso, o lema latino da Federação, "E pluribus unum" (de muitos se faz um só), consta de 13 letras; a águia norte-americana está revestida de 13 penas em cada asa.

Fonte:http://www.universia.com.br
by Adry

Chopin e Schumann 200 anos


Em comemoração ao bicentenário de nascimento de dois dos maiores compositores da música romântica, o polonês Frédéric Chopin e o alemão Robert Alexander Schumann, o Teatro de Santa Isabel e o Teatro da UFPE vão receber, em conjunto, 14 dias de concertos, com entrada gratuita.

O projeto idealizado pelo professor de música da UFPE e pianista Edson Bandeira, juntamente com a também pianista Elyanna Caldas e com produção da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), teve início no último sábado, dia 30 de julho e vai acontecer até o dia 23 de agosto.

Para celebrar a boa música produzida por esses autores, foram convidados grandes nomes da música erudita pernambucana, que já estão familiarizados com as obras de  Chopin e  Schumann, como Ana Lúcia Altino. Além de algumas revelações promissoras do circuito da música local.

Ao todo o evento contará com 28 solistas, mais 80 componentes da Orquestra Jovem do Conservatório Pernambucano de Música, que será reguida, no encerramento, pelo maestro convidado Lanfranco Marcelletti.

PROGRAMAÇÃO:

Dia 13 de agosto de 2010 às 19h30
Teatro de UFPE


Frédéric Chopin


Mazurcas

Op. 6, nº 2, nº3 e nº 4
Op. 7, nº 3 e Op. 17, nº 4
Op. 56, nº 2, Op. 63, nº 2 e Op. 30, nº 4

Improviso, Op. 51

Balada, Op. 52, nº 4, em fá menor

Elyanna Caldas - piano


Robert Schumann

Carnaval de Viena, Op. 26

Allegro sehr lebhaft (alegro muito veloz)
Romanze – Ziemlich langsam (romance - bastante lento)
Scherzino
Intermezzo – Mit grösser Energie (com muita energia)
Finale

Maria Clara Fernandes - piano


Dia 14 de agosto de 2010 às 18h
Teatro de UFPE


Frédéric Chopin


Barcarola, Op. 60

Fantasia, Op. 49

Fernando Müller - piano


Robert Schumann

 
Humoreske, Op. 20


Einfach (simples)
Sehr rasch und leicht (muito rápido e fluente)
Erster Tempo – Wie im Anfang (como no início)
Hastig (depressa)
Nach und nach immer lebhaft und stärker (pouco a pouco mais vivo e vibrante)
Adagio (adágio)
Einfach und zart, intermezzo (simples e delicado, intermezzo)
Innig – Sehr lebhaft – Mit einigem Pomp (íntimo - muito vivo - com alguma pompa)
Zum Beschluss (decidido)

Jussiara Albuquerque - piano
 Escrito por Maria Amorin    
by Adry

Club Nox vai fechar as portas

Quando a boate Club Nox foi inaugurada, houve uma verdadeira revolução na noite recifense. O conceito "fluido", os equipamentos de som e luzes funcionando em perfeitas condições tranformaram a casa no ponto número 1 para quem curte música eletrônica no Recife. Foram R$2 milhões de reais gastos no prédio com fachada cor de ferrugem em Boa Viagem. Depois de quatro anos de funcionamento, o Club Nox fecha as portas. Mas devagar, para que os baladeiros possam se despedir. Durante este mês de adeus a casa vai abrir uma vez por semana. Depois, vai servir para eventos pontuais até que os sócios decidam o que fazer com o prédio.


"A Nox criou uma referência de som no Recife. Antes, ninguém tocava progressive house nas boates daqui, que é um tipo de música mais alegre. A Nox criou essa tendência, seguida por muitas festas de música eletrônica", diz o DJ Leo B, um dos sócios da casa. Nas redes sociais da internet o lamento é geral. "Vi comunidades do Orkut tentando fazer vaquinhas para manter a Nox, ‘bora cada um dar R$50’, coisas do tipo", conta o outro sócio, Rodrigo Furtado.
Eu e Jú na frente da boate 
A decisão de fechar as portas, porém, é definitiva. Seguindo o ciclo cruel de vida curta das casas noturnas, os donos da Nox viram a média de público de mil pessoas por noite cair pela metade em meados do ano passado. "No começo deste ano vimos que ia ser financeiramente impossível continuar", diz Rodrigo. Todos os 35 funcionários fixos da casa vão ser demitidos. A partir de setembro a casa vai abrir pontualmente para a realização de shows e festas. "Mas sem ter o custo mensal de uma boate. É uma estratégia até decidirmos o que vai ser feito com a casa", explica Rodrigo, que não pensa em vender o terreno.


Programação - São quatro dias para se despedir da Nox. Neste sábado (07), a boate vai receber os DJs Leo B, Ellias Cabuzz e George na Nox Night. No outro sábado (14) é a vez da festa Chá de Alice, com decoração inspirada no País das Maravilhas e discotecagem de famosos, entre eles, o ator Dado Dolabella. No dia 21 vai ter a última edição da After hours, festa com vários DJs que só termina depois das oito da manhã. A despedida oficial acontece no dia 27 de agosto com uma confraternização dos DJs que tocaram na Nox: Leo B, Greg, Loyo, Caverna, Romero, Bruno Marque, Jox…


Confira abaixo o comunicado oficial sobre o fechamento da Nox
"O que fazer com um sonho? O futurismo, um dia tornou-se pós-futurismo, e acabou num museu. O circo cumpre sua estadia e muda de cidade. Foram quatro anos com nossa nave pousada e enferrujando numa das avenidas mais movimentadas da cidade. Fizemos nosso contato, plantamos nossa semente geneticamente modificada, e atravessamos os dias. O resultado final é incalculável. Está dentro de cada um que pisou lá em algum momento, dissipa-se com os universos que se expandem. As coisas não voltam, mas tão pouco deixam de continuar seguindo.
Fecharemos, essa é a notícia. Agosto é o nosso ultimo mês de operação. Nele só abriremos quatro noites, uma vez por semana. Queremos que sejam noites especiais, que remetam a algumas das boas emoções já vividas na casa, mas que também valham por si. Queremos fazer uma ponte sem nostalgia, porque divertir é evadir.
Gostaríamos de agradecer a todos, principalmente aos funcionários, cujo amor pela casa não foi menor do que o dos proprietários. Queremos agradecer a todos que em algum momento sentiram fazer parte, porque hierarquias nunca inspiraram nossa utopia.
Deveremos disponibilizar nossa casa para eventos pontuais, antes de um fim mais último.

Foi um grande prazer viver tudo isso, materializar essa ilusão. Mas é hora de partir e com todo o coração agradecer."

Por Carolina Santos, do Diario de Pernambuco

by Adry



quarta-feira, 11 de agosto de 2010

PE Music Festival

Antonio Bernardi (ABPA) ainda está fechando a grade do PE Music Festival, entre os dias 16 e 18 de setembro, com shows gratuitos no Marco Zero, mas a coluna já pode antecipar algumas atrações do evento. A abertura, dia 16, está reservada para números culturais e folclóricos com apresentações teatrais, de dança, mostras fotográficas etc. No dia seguinte, Spok recebe convidados locais, e também sobem ao palco Fresno, banda sensação dos teens, e Natiruts com o seu reggae. Dia 18 Marcelo Falcão e os Loucomotivos, banda que reúne nomes vindos de grupos como Paralamas, Cidade Negra e o Rappa, serão a grande atração.

Um camarote, batizado do Contatos Imediatos, será montado no Armazém 12 para público pagante. 





Vamos prestigiar pessoal!!!!!
by Adry

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Fest Reggae

Quem me conhece sabe que sou apaixonada por esse ritmo, gênero musical originário da jamaica, que me faz pensar, refletir e por que não sonhar com um futuro melhor para a humanidade. Estou falando do Reggae. No més de Julho completei idade nova, e fiz uma festinha entre amigos com o tema: Fest Reggae, e vou compartilhar aqui com vocês algumas fotinhas e um vídeo de uma música que desde que ouvi pela primeira vez, me apaixonei...

Euzinha



                                       
Na decoração, buscamos fazer algo simples,despojado e aconchegante.  Se vocês observarem, vão perceber que fizemos mesa com muitas frutas decorativas, no chão tive a idéia de fazer uns canteiros para o pessoal que ñ tivesse afim de ficar nas mesas, usamos tnts com as cores do reggae, jogamos algumas almofadas tb com as cores do reggae, muitas bolas pelo chão, e a noite foram acesas algumas velas próximas aos canteiros.














Se conseguirem observar, nas mesas usamos uns tapetinhos artesanais, bem coloridos, puxando, é claro para as cores do tema da festa, e em cima dos tapetinhos, colocamos o fundo de garrafa pet recortado, dentro da garrafa recortada colocamos velas redondas e pequenas aromatizadas, que foram acezas a noite.

Post por Adry

HISTÓRIA DO REGGAE



Reggae no Brasil, origem na Jamaica, cantores e grupos de Reggae, filosofia Reggae, história do Reggae.

O que é o Reggae 

    O Reggae é um gênero musical que tem suas origens na Jamaica. O auge do reggae ocorreu na década de 1970, quando este gênero espalhou-se pelo mundo. É uma mistura de vários estilos e gêneros musicais: música folclórica da Jamaica, ritmos africanos, ska e calipso. Apresenta um ritmo dançante e suave, porém com uma batida bem característica. 
      A guitarra, o contrabaixo e a bateria     são os instrumentos musicais mais utilizados.
   As letras das músicas de reggae falam de questões sociais, principalmente dos jamaicanos, além de destacar assuntos religiosos e problemas típicos de países pobres.
      O reggae recebeu, em suas origens, uma forte influência do movimento rastafari, que defende a idéia de que os afrodescendentes devem ascender e superar sua situação através do engajamento político e espiritual.

Evolução do Reggae 

       Na década de 1950, começam surgir os grandes nomes do reggae como, por exemplo, Delroy Wilson, Bob Andy, Burning Espear e Johnny Osbourne, e as bandas The Wailers, Ethiopians, Desmond Dekker e Skatalites. 
   Nesta época, grande parte das rádios da Jamaica, de propriedade de brancos, se recusavam a tocar reggae. Somente a partir da década de 1970, o reggae toma corpo com cantores que ganham o mundo da música. Jimmy Cliff e Bob Marley tornam o reggae um estilo musical de sucesso no mundo todo. Em 1971, a música I Can See Clear Now de Johnny Nash, assume o topo na parada musical de várias rádios na Inglaterra e Estados Unidos.
     Os anos 70 (década de 1970) foi a época dos grandes sucesso do reggae. Várias músicas marcaram época e alcançaram o topo na lista de sucesso das rádios: I Shot the Sheriff  (versão de Eric Clapton ), Peter Tosh com Legalize It e No Woman , No Cry de Bob Marley.
    Vários cantores e bandas passam a incorporar o estilo reggae a partir dos anos 80 (década de 1980). Eric Clapton, Rolling Stones e Paul Simon fazem músicas, utilizando a batida e a sonoridade dançante e suave. 
  Atualmente, vários cantores e bandas fazem sucesso nesse gênero musical : Ziggy Marley, Beres Hammond, Pulse, UB 40 e Big Mountain.

Reggae no Brasil

Foi na região norte do Brasil que o reggae entrou com mais força. No estado do Maranhão, principalmente na capital São Luís, é comum a organização de festas ao som de reggae. Na década de 1970, músicos como Gilberto Gil e Jorge Ben Jor são influenciados pelo estilo musical jamaicano. Na década de 1980, é a vez do rock se unir ao gênero da Jamaica, nas letras do grupo Paralamas do Sucesso.
Na década de 1990, surgem vários músicos e bandas. Podemos citar como exemplo : Cidade Negra, Alma D'Jem, Tribo de Jah, Nativus e Sine Calmon & Morro Fumegante.


Post por Adry